CARREIRA

LinkedIn para empresas: confira boas práticas orgânicas que vão ajudar a sua página

Fazer uma campanha no LinkedIn costuma exigir um orçamento maior em relação a outras mídias sociais, como o Instagram e o Facebook. Dessa forma, muitas marcas ficam receosas em explorar o recurso da plataforma de maneira independente, para reforçar o seu posicionamento de marca, conquistar clientes e, por fim, otimizar os seus resultados. Por isso, no conteúdo de hoje, elaboramos algumas boas práticas orgânicas para você que gerencia páginas do LinkedIn para empresas.

As boas páginas de LinkedIn para empresas devem ter um bom “cartão de visitas”

Antes de iniciar ou retomar a criação de conteúdos, faça um check-up na página da sua marca. A foto do perfil e a imagem de capa estão adequadas? Transmitem confiança para um cliente ou parceiro potencial? Responda essas perguntas com sinceridade e tome as devidas providências. Além de um visual que valorize e esteja de acordo com a sua identidade, também é importante se atentar para o preenchimento dos campos da página, para que fique o mais completo possível.

Agora sim, publique regularmente!

Assim como qualquer outra mídia social, é importante que a empresa se mantenha ativa, publicando regularmente – uma vez por dia ou três vezes por semana, por exemplo. Caso contrário, gera a sensação de descontinuidade das operações ou de abandono.

Porém, além de fazer publicações costumeiramente, é importante que a página da empresa faça isso com conteúdos relevantes.

O que é relevante a página da minha empresa postar no LinkedIn?

Linkedin para empresas

É muito importante que a empresa faça posts relevantes para o seu público. Do contrário, do ponto de vista do usuário, não fará sentido continuar sendo um seguidor ou se tornar um. Então, publique ou compartilhe artigos de stakeholders da companhia ou de parceiros.

Divulgação de pesquisas, tendências ou comunicados sobre envios de obrigações legais também enriquecem bastante o teor dos conteúdos. É imprescindível que sejam de fontes confiáveis.

O compartilhamento de uma notícia acompanhado de uma opinião de um especialista da empresa também contribui para enriquecer o debate, visto que acrescenta conhecimento técnico, elevando a credibilidade da marca com o seu know-how.

E claro, o LinkedIn é uma rede social, de conexões geradas por empresas formadas por seres humanos, então, lembre-se de fazer publicações do time, seja comemorando uma meta batida, uma nova parceria ou um simples café da manhã.

Publique e compartilhe vídeos e imagens

Vídeos e imagens, de modo geral, chamam mais a atenção do usuário. Por isso, evite ao máximo a exclusividade do formato textual na sua página. Explore a utilização de fotos bem compostas, em boa resolução, e vídeos relevantes para o seu público.

No caso das imagens, quando for mais de uma, elas podem ser compactadas em um único PDF e publicadas como um “documento”. Dessa forma, ficam como um carrossel semelhante ao do Instagram, tornando-as muito mais interessantes visualmente.

Leia também: Conteúdos em vídeo alcançaram 99% da população brasileira em 2022, aponta pesquisa

É uma mídia social, portanto, interaja

É muito importante que a empresa “diga” coisas no LinkedIn, claro. No entanto, é igualmente relevante que ela dialogue e interaja com a sua audiência, respondendo comentários, mensagens, parabenizando parceiros por suas conquistas, agradecendo clientes pela confiança se for mencionada.

Além de demonstrar cordialidade, por meio de uma troca legítima de ideias, auxilia na tração e no desempenho orgânico na página.

Utilize hashtags relevantes

A prática de adicionar hashtags contribui para que a publicação seja descoberta de forma orgânica. Ou seja, permite que, quando um usuário estiver procurando por um assunto, produto ou serviço, a sua publicação apareça como uma das opções de pesquisa.

Com isso, além de usar as populares – ou do momento – utilize também as relevantes para aquele serviço que está sendo divulgado e a empresa presta.

Dê preferência para os processos de comunicação personalizados

Embora a automação economize tempo, ela também pode ser prejudicial à imagem da marca. Por isso, evite ao máximo as mensagens padrão disponibilizadas pelo LinkedIn. Não são nada atrativas. E mais, ao criar um canal de comunicação, no qual a pessoa é chamada pelo nome, você está demonstrando sinais de cuidado, e colocando em prática a máxima de tratar cada cliente como único.

Leia também: Como construir uma lista orgânica de e-mail marketing eficaz

Por que terceirizar a gestão da página do LinkedIn da sua empresa para uma agência de comunicação?

A depender da empresa, a gestão da página do LinkedIn pode exigir uma flexibilidade maior do que a esperada. Por isso, se possível, considere terceirizar a gestão da página do LinkedIn para uma agência de comunicação.

Além de produzir os conteúdos de forma rotineira, ela poderá monitorar mais de perto os resultados, ter ideias sobre publicação coerentes com o seu público, bem como fazer consultorias para o dia em que decidir investir em anúncios da plataforma e de forma mais assertiva, visto que conta com profissionais da área.

Compartilhe esse conteúdo!

últimas

notícias

conheça o nosso

portfólio

cases

de sucesso

o que nossos clientes

dizem sobre nós

A Alliance Comunicação integra o Pacto Global da ONU, a maior iniciativa de sustentabilidade corporativa do mundo

Receba conteúdos ricos sobre os principais temas que abordam os 70 anos de evolução do marketing: do foco no produto para o conceito de centralidade humana.

Embarque nessa jornada,

cadastre-se!

  1. A evolução do marketing 1.0 ao 5.0
  2. Tecnologia para a humanidade
  3. O abismo entre gerações – Marketing para baby boomers e as gerações X, Y, Z e Alfa
  4. As influentes subculturas digitais: juventude, mulheres e netizens
  5. O novo caminho do consumidor
  6. O paradoxo do marketing para consumidores conectados
  7. Mudança de poder para os consumidores conectados
  8. Como criar inclusividade e sustentabilidade para a sociedade
  9. Como tornar a tecnologia mais pessoal, social e experimental
  10. A mesma estratégia não serve para todos
  11. Arquétipos dos setores e melhores práticas
  12. Customer experience (CX) – As máquinas são legais, mas o ser humano tem emoções
  13. Marketing centrado no ser humano para atração de marca
  14. Marketing omnichannel para compromisso com a marca
  15. Marketing de conteúdo para curiosidade pela marca
  16. Marketing de engajamento para afinidade com a marca
  17. Marketing direcionado por dados – Como criar um ecossistema de dados para uma melhor seleção de mercados-alvo
  18. Marketing preditivo – Como antecipar as demandas do mercado com ações proativas
  19. Marketing contextual – Como criar uma experiência personalizada de percepção-e-resposta
  20. Marketing aumentado – Como entregar interações humanas empoderadas pela tecnologia
  21. Marketing ágil – Como executar operações maiores e mais ágeis

Embarque nessa jornada, cadastre-se!

vamos fazer

negócio?

somos uma agência

que cria conexões

entre marcas, histórias,

pessoas e valores!

São Paulo – SP

vamos fazer

negócio?

São Paulo – SP

"Os analfabetos do século 21 não serão aqueles sem condições de ler ou escrever, mas aqueles incapazes de aprender, desaprender e reaprender". (Alvin Tofler)